Joan Benoit Samuelson E A História Por Trás Do Nike Daybreak

A UNDERCOVER desfilou, no fim de 2018, uma coleção em Paris que contava com um Nike Daybreak. O modelo de corrida de 1979 ficou famoso alguns anos depois, aos pés da maratonista Joan Benoit Samuelson. E é um pouco dessa história que queremos contar.

Joan Benoit Samuelson é uma grande inspiração para quem pratica corrida – e atletas de diversos outros esportes. Ela foi a primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro na maratona em uma Olimpíada, em 1984, mas já se destacava desde suas primeiras participações em provas desse tipo. Além disso, ela carrega até hoje dois recordes: o melhor tempo de uma mulher estadunidense tanto em maratonas olímpicas (2:24:52) quanto na maratona de Chicago.

E sabe por quê só houve maratona feminina nas Olimpíadas de 1984? Até então se acreditava que as mulheres não tinham capacidade física para provas de resistência. A prova mais longa disponível para nós nos Jogos era 1500 metros. Uma maratona tem 42km. Parece que Joan – e outras várias mulheres que participaram de outras maratonas ao longo dos anos 1970, quebrando vários recordes – provou que somos capazes também disso, né?!

Com toda essa importância das mulheres para o Nike Daybreak, não poderia ser diferente: das sete versões lançadas pela UNDERCOVER, quatro delas serão em numeração feminina. Um bom jeito de homenagear!