Dia Da Amazônia E Cinco Anos De Vert No Brasil

No último dia 05 de setembro foi celebrado o dia da Amazônia e também 5 anos de Vert no Brasil. Para isso, a marca convidou o fotógrafo Hick Duarte para conhecer a Floresta Amazônica e retratar a história dos seringais.

A Vert

Se você ainda não conhece, Vert é uma marca franco-brasileira de tênis fundada pelos franceses François-Ghislain Morillion e Sébastien Kopp, com fabricação e matéria-prima 100% brasileira. Os tênis são feitos de lona de algodão orgânico cultivado por pequenas comunidades rurais, e a palmilha e sola são fabricadas com borracha extraída de seringueiras nativas, compradas de seringueiros do Acre. Tudo é feito dentro das regras Fair Trade de comércio justo.

O trabalho nos seringais

Toda extração é feita pelas comunidades locais e tem um papel muito importante na sobrevivência da Floresta. É uma profissão passada de geração em geração, conservando a natureza e cultivando respeito por ela.

O projeto

Hick Duarte fotografou o dia a dia das comunidades seringueiras, humanizando e aproximando a realidade da floresta aos produtos Vert.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

PROJETO VERT A Floresta Amazônica é o único lugar no mundo onde as seringueiras crescem de forma natural. No estado do Acre, os seringueiros colhem todas as manhãs a borracha que usamos em nossas solas. Em parceria com a Universidade de Brasília e com o professor Floriano Pastore, desenvolvemos um método que ajuda os seringueiros a transformar essa borracha dentro da floresta. Chamado FDL (Folha Defumada Liquida), esse método permite aos produtores transformar o látex em folhas de borracha sem intermediários industriais, graças a um kit técnico co-financiado pela VERT, o estado do Acre e o WWF. Logo após a colheita, a borracha parece um leite espesso. Ele é misturado com um coagulante em um recipiente até o látex se tornar mais sólido, como uma espécie de “folha”, que é espremida em cilindros até perder o excesso de água e do ar. Depois, são estendidas em varais até a secagem. Feito isso, são empilhadas em até 100 folhas de borracha por bloco e enviadas diretamente para a fábrica. Graças a esta técnica, a borracha obtém maior pureza e maior elasticidade, sem oxidar. Este método é uma inovação tecnológica e social, porque os seringueiros entregam um produto semiacabado cujo valor econômico é muito superior à borracha convencional. Dessa forma, são melhor remunerados, valorizados e incentivados a proteger a floresta contra o desmatamento. #vertshoes #projetovert

Uma publicação compartilhada por WE ARE VERT (@vert_shoes) em